simony
A cantora paulistana Simony (FOTO: Reprodução)

A cantora Simony deu uma entrevista reveladora para a jornalista Fábia Oliveira (O Dia) onde comentou novidades da carreira e sobre o assédio sexual sofrido na cobertura do Carnaval 2020 da Rede TV.

A entrevista vem à tona após o apresentador do SBT apalpar os seios da cantora durante transmissão ao vivo diretamente do sambódromo do Anhembi no primeiro dia de cobertura do Carnaval da Rede TV!, em 21 de fevereiro.

VEJA TAMBÉM: Irmã gêmea? Garota idêntica à Anitta viraliza na web e ganha milhares de seguidores

No bate-papo, Simony explicou que não ficou frustrada com uma suposta falta de apoio da Rede TV! mas, que se sentiu decepcionada por após o polêmico incidente, ela não ter podido voltar ao ar naquele dia pra fazer comentários.

Na verdade eu não estava contratada da Rede TV!. Eu fui chamada pelo Leo Dias para trabalhar no Carnaval e, posteriormente, fechar um contrato para um outro trabalho. Não vou te dizer que eu não senti respaldo, mas por eu não ser contratada, não tive uma defesa maior. Eu só fiquei chateada é que depois do episódio eu não pude voltar no mesmo dia para falar. Foi para outro link e pareceu que eu não liguei.

A cantora ainda explica a razão de não ter agredido Dudu Camargo após a abuso sexual como muitas pessoas lhe sugeriram depois.

“Quando as câmeras desligaram eu chamei o Nelson Rubens e perguntei: ‘ele fez isso comigo?’. Ele respondeu: ‘fez’. Eu ainda perguntei se ele tinha certeza e ele confirmou. Fiquei chocada. As pessoas me questionaram por que eu não tinha dado uma porrada no Dudu Camargo. No vídeo dá para perceber que eu falo oito vezes que não estava gostando da situação. Oito vezes! Eu não vejo maldades nas pessoas, mas quando ele começou a passar a mão no meu vestido, eu já não gostei e aí quando ele falou em procriar, eu me senti um gado… Estava irritada e rindo de nervoso. Só a pessoa que passa sabe o que acontece. Era o meu primeiro dia de trabalho e com proposta de um trabalho maior depois e aí eu pensei que se desse uma porrada, o povo não ia deixar nem eu fazer o resto do Carnaval. Pensei no meu trabalho”.

Após ter ido à uma unidade da Delegacia da Mulher, Simony informa ainda que pretende ir até às últimas instâncias judiciais na ação que move contra o jornalista do SBT.

“Eu vou até o final. Ainda não fui chamada para ir à delegacia das mulheres. Acredito que todas as pessoas envolvidas irão ser chamadas e o processo vai ser cívil e criminal. Eu não quero dinheiro e tudo o que eu ganhar referente ao processo civil, pretendo doar para alguma casa que assista as mulheres agredidas. Não preciso nem quero o dinheiro do Dudu Camargo. Eu quero que ele aprenda e a única coisa que faz a pessoa aprender é mexendo no bolso”.

Durante o bate-papo, a cantora também revelou estar contente com a atual fase na carreira musical onde ela e Toby voltaram a fazer shows com o repertório do Balão Mágico. Para ler o bate-papo completo clique aqui.