fernando e sorocaba
Os cantores Fernando e Sorocaba (FOTO: Reprodução)

EITA SOFRÊNCIA!

Na madrugada desta quinta, (dia 2), Fernando Zor compartilhou um vídeo no Instagram onde aparece afogando as mágoas e cantando a música “Piscina” de Chrystian e Ralf. No vídeo, o músico aparece com nada menos que sete garrafas de cerveja dentro de uma piscina vazia. 

A postagem foi feita poucos dias depois do fim do namoro de Fernando e Maiara. No último sábado, (dia 28), o casal deixou de se seguir nas redes sociais e os cantores deletaram a maior parte das fotos juntos. No dia seguinte, Maiara chegou a anunciar que estava solteira durante um show. 

Muitos fãs escreveram sobre a relação dos dois nos comentários do vídeo de Fernando Zor. “Se tem homem mais apaixonado que esse eu desconheço. Torço por Maiara e Fernando”, disse uma. “Coloca juízo nessa cabeça e se resolva logo com sua amada”, comentou outra. 

VEJA TAMBÉM: MC Gui é acusado de maltratar outra criança com câncer

Vale lembrar que nesta quarta-feira, dia 1, Fernando participou do show da dupla Breno & Caio César em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, onde cantou a faixa Zona de Risco, parceria de Fernando & Sorocaba e Maiara & Maraisa.

View this post on Instagram

Sem mais… ?‍♂️

A post shared by Fernando Zor (@fernando) on

Veja a letra cantada por Fernando

“Piscina” – Chrystian & Ralf

No quintal de casa eu fiz a piscina que ela pediu
Ali, quantas tardes, as águas azuis o seu corpo beijou
Ela foi embora e do último banho, conservei as águas
Que aqueceu seu corpo e aquela piscina, toda a perfumou
Os raios do sol, faziam seu corpo refletir nas ondas
Chamando seu nome, louco em desespero, pulo
dentro dela
Vou nadando a esmos, soluçando em prantos,
abraçando as águas
Na ilusão gostosa, que naquele abraço, eu abraço ela
Piscina, que guarda segredos
Todo dia cedo, ela se banhava
Sempre namorando seu corpo de fada
Toda madrugada, o sol lhe esperava
Mesmo que eu tivesse secado a piscina, nada adiantaria
Estaria cheia com todo o meu pranto, que agora derramo
Água da piscina, você lava tudo, só não lava a mágoa
Que está no meu peito, por viver distante, de
quem tanto amo
As folhas sem vida, que o vento arrasta,
beirando a piscina
Bem prova o desleixo e o triste abandono de
quem vive alí
Eu também sou folha varrida com a longa
vassoura do tempo
Sou seca piscina, no sol da saudade do amor que perdi