Spotify, Apple e concorrentes: qual é o melhor aplicativo de música em 2021?

Descubra tudo sobre qual plataforma é melhor

Publicado em 11/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A indústria da música passou por diversas mudanças ao longo das gerações: se antes a música era uma experiência que dependia de performances ao vivo, os avanços da tecnologia logo permitiram que o público comprasse seus títulos favoritos em cilindros, discos, fitas, CDs e tantos outros formatos que marcaram a história.

Mas com o advento da era digital, a indústria do entretenimento como um todo passou por um dilema: como competir com a rápida ascensão dos downloads ilegítimos que se tornaram rápidos e abundantes? A solução encontrada foi criar um pacote mais prático, seguro, inovador e barato para o consumo de música: as plataformas de streaming. Um app de streaming permite um acesso ilimitado a praticamente toda a música já gravada no mundo, oferece recomendações inteligentes, downloads eficientes, alta qualidade de som e suporte desde relógios inteligentes até smartphones, smart speakers e carros.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas em um panorama repleto de serviços de streaming tentando conquistar o mercado brasileiro, qual é o melhor app de streaming de música em 2021 para investir o seu dinheiro? Será que tem diferença? Confira nosso guia completo. Um lembrete importante: um problema comum a todos os apps de streaming é que alguns títulos podem estar indisponíveis no Brasil graças aos acordos de licenciamento. Por isso, não levaremos em conta as pequenas diferenças entre o catálogo de cada app, desde que não sejam significativas. Se o usuário deseja acessar este tipo de serviço sem restrições, é importante investir em uma VPN de qualidade com servidores diversos.

VEJA MAIS: RICA! Luísa Sonza revela que novo clipe custou R$ 1 milhão

Apps de streaming de música disponíveis no Brasil

Em 2021, o catálogo de aplicativos de streaming de música que funcionam oficialmente em nosso país está maior do que nunca, representado principalmente por: Spotify, Apple Music, YouTube Música (antigo Play Music), Amazon Music, Claro Música e Deezer. Algumas plataformas aproveitam outros serviços para incluir opcionalmente o streaming de músicas como um pacote, como a Amazon, Apple e Google. Veja o resumo de cada um abaixo:

Apple Music

Se a gigante da Maçã foi pioneira na distribuição digital de música com o iTunes, o Apple Music chegou atrasado ao mercado do streaming. A plataforma está disponível nativamente nos iPhones, iPad, Mac e iTunes para Windows, mas também pode ser instalada no Android e na grande maioria dos alto-falantes inteligentes.

O serviço não possui modalidade gratuita, mas oferece três meses de prévia antes de exigir uma assinatura, oferecendo desconto para universitários e pacote família para diversas contas. O Apple Music permite o download de músicas offline, vídeos, letras, sincronização com a biblioteca do iTunes, sugestões inteligentes baseadas em seu histórico, e um catálogo amplo com títulos exclusivos.

As maiores desvantagens do serviço são a falta do plano gratuito, e a melhor integração com aparelhos Apple como os speakers HomePod e a assistente Siri.

Amazon Music

Investindo cada vez mais no mercado brasileiro, a Amazon traz o serviço Amazon Music com duas modalidades distintas: O Prime Music é a versão incluída na assinatura Prime (que também disponibiliza frete grátis, vídeos e livros, entre outros benefícios) com catálogo limitado a 2 milhões de músicas. Já o Music Unlimited se trata de uma assinatura separada, com catálogo completo a todo o acervo de músicas da plataforma.

O serviço também conta com downloads e outros recursos básicos de streaming de música, e se integra perfeitamente à linha de acessórios Echo com a assistente Alexa. Na verdade, a assinatura é mais barata para quem possuir algum speaker Echo.

A principal desvantagem da plataforma, que está disponível em quase todos os dispositivos modernos, é a falta de recursos mais inteligentes encontrados em outros concorrentes como sugestões mais apuradas e maior integração social.

Spotify

Não há dúvidas de que atualmente o Spotify concentra a maior parte dos usuários brasileiros, se tornando rapidamente um dos aplicativos mais populares na App Store e Play Store. O serviço conta com um plano gratuito que permite que o usuário escute playlists com interrupções para anúncios, e planos pagos que desbloqueiam a escolha
de escutar músicas individualmente, downloads de alta qualidade, e remoção dos anúncios.

A plataforma ainda conta com sistema de podcasts integrado, inclusive investindo em programas exclusivos para atrair mais ouvintes. Outro recurso interessante é a sincronização entre dispositivos, permitindo que o usuário facilmente comece uma música no computador e continue no celular ao sair de casa. Mas a grande vantagem do Spotify é sua imensa comunidade: com uma infinidade de playlists criadas por usuários, e a grande probabilidade de encontrar seus amigos na plataforma, o Spotify oferece uma experiência social para o consumo de músicas.

Outros recursos interessantes incluem os códigos QR personalizados que imediatamente levam o usuário a uma música, e a integração com aplicativos como Instagram e Tinder. As desvantagens do serviço incluem a remoção de alguns recursos do app, a lentidão para emitir atualizações importantes, e a qualidade de áudio levemente inferior ao Apple Music.

YouTube Music

A plataforma YouTube Music surgiu para substituir o abandonado Play Music, e visa misturar o grande catálogo do YouTube com a nova proposta de serviços da Google. O YouTube Music conta com o mesmo acervo imenso de músicas disponível nos outros concorrentes, mas também pode recorrer ao YouTube para encontrar títulos mais
raros.

O serviço está perfeitamente integrado à linha Nest de speakers inteligentes da Google, e usa os poderosos algoritmos da plataforma para entender seus interesses e sugerir recomendações precisas, inclusive com base no histórico do YouTube. O app também oferece downloads inteligentes, alta qualidade de áudio, e está disponível em praticamente qualquer plataforma – incluindo o navegador Google Chrome no PC. Sua associação com o YouTube traz algumas vantagens: a assinatura do YouTube Music também inclui o YouTube Premium, removendo os anúncios dos vídeos e
desbloqueando conteúdo exclusivo. No entanto, para alguns usuários, a mistura entre os vídeos de música curtidos no YouTube e a biblioteca do Music pode criar uma confusão inicial que precisa ser manualmente organizada.

Além disso, o YouTube Music ainda não possui parte dos recursos dos concorrentes. Agora você já conhece os principais apps de música no Brasil. Não existe uma escolha definitiva de qual plataforma merece seu investimento: a escolha pode ser baseada no ecossistema de preferência do usuário, por exemplo, usuários de iPhone podem
pender ao Apple Music. Por outro lado, o valor de cada assinatura, principalmente daquelas associadas a outros serviços, pode ser um atrativo difícil de contrariar. Confira também: De surpresa, integrante do BTS lança música solo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio