X Factor
Os jurados e o apresentador do X-Factor (FOTO: Reprodução)

Olly Murs, cantor revelado no X-Factor , foi acordado no meio da noite enquanto estava de férias com a sua namorada Amelia, quando soube da notícia chocante. Caroline Flack suicidou-se no seu apartamento em Londres no dia 15 de Fevereiro, aos 40 anos.

Olly e Caroline começaram a trabalhar juntos na série The Xtra Factor em 2011, depois de ele ter aparecido como concorrente dois anos antes no mesmo reality show.

Moves
O cantor britânico Olly Murs (FOTO: Reprodução)

A dupla passou a apresentar o programa principal em 2015, após a saída pontual de Dermot O’Leary do show. Quando perguntado sobre Caroline, Olly disse ao The Sun: “Mesmo respondendo a esta pergunta não parece natural, para ser honesto. Eu ainda estou em choque, na verdade. Pensar que não vou ter uma conversa, uma risada, um trabalho, ou até mesmo receber uma mensagem de voz aleatória dela de novo – não consigo entender o que se passa”.

Sobre o momento em que Olly descobriu, ele acrescenta: “Ouvi as notícias quando estava de férias. O meu telefone foi às 2h23 da manhã e nunca o vou esquecer. O meu empresário disse-me e eu fiquei horas a olhar para o meu telefone, eu não sabia o que fazer. Só não queria acreditar nisso.”

O músico acrescenta: “Eu estava entorpecido com qualquer sentimento e então eu simplesmente quebrei. Desde então, só tenho ondas constantes de emoções – num minuto estou bem, no outro estou tão triste por ela. É difícil, vou sentir sempre muitas saudades”.

As declarações do cantor foram dadas depois que Olly postou uma homenagem a Caroline, para os seus três milhões de seguidores do Instagram, no dia seguinte à morte da artista.

Sobre a trágica descoberta, Olly Murs revela ainda: “Não parei de chorar desde as notícias, depois que paramos de trabalhar juntos em 2015 não nos vimos tanto quanto devíamos, mas sempre falávamos ao telefone ou por mensagens”.

Olly Murs acrescenta que eles chegaram a conversar nesse período mais conturbado da vida da artista: “Eu só estava preocupado com a minha amiga. Eu sempre soube o quanto você era frágil, mas nunca pensei que este seria o último contato que teríamos. Sempre disse que éramos amigos para toda a vida e para confiar em mim que estarás comigo para sempre. Os meus filhos vão conhecer-te, os meus netos vão e depois vou voltar a ver-te, dar-te um grande abraço, um grande beijo, levantar o microfone e ter-te ao meu lado novamente”.

A ex-apresentadora do X-Factor foi encontrada morta em sua casa no sábado (dia 15 de fevereiro), poucas semanas antes de ser julgada por agressão. O trágico incidente ocorreu quase dois meses depois dela ter saído do programa “Love Island” após a sua detenção por uma agressão doméstica ao namorado, o atleta Lewis Burton.

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido.

Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.