A cantora norte-americana Taylor Swift (FOTO: Reprodução)

Taylor Swift está cautelosamente otimista sobre suas chances de ganhar sua primeira indicação ao Oscar de melhor canção original. 

Em entrevista com a Vanity Fair, a estrela de 31 anos refletiu sobre o burburinho do Oscar em torno de sua faixa politicamente carregada, Only The Young, que faz referência à epidemia de tiroteios em escolas da América e à noite das eleições de 2016.  

Isso significaria muito para mim, especialmente porque Only the Young imortaliza um momento tão importante na minha vida e a mobilização de nosso país para avançarmos juntos em direção à mudança”, ela compartilhou. “Eu ficaria incrivelmente honrada em ser incluído. Mas estou absolutamente apavorado em ir mais longe no devaneio por medo de azarar.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

A vencedora do Grammy por dez vezes continuou: ‘Esta música em particular, e o processo de sua criação, foi um exemplo perfeito de como a escrita de uma música pode ser visceral.’ 

Ao refletir sobre o processo de composição, Taylor Swift explicou que se transporta ‘de volta a um tempo‘ em que ‘sentia intensa emoção e escrevia daquele lugar.’  

De vez em quando, você acaba no estúdio no exato momento em que está sentindo aquela emoção crua“, acrescentou ela sobre a canção, que foi escrita não muito depois de ela ter apoiado o candidato democrático Phil Bredesen, na disputa pelo Senado do Tennessee. 

Apesar da derrota de Bredesen para a congressista republicana Marsha Blackburn, seu apoio inspirou 65.000 pessoas a se registrar para votar em apenas 24 horas. 

Quase durante todo o processo de criação dessa música, eu estava lutando contra as lágrimas porque estava muito triste com os resultados das eleições de meio de mandato em meu estado e as derrotas enfrentadas por excelentes candidatos democratas em estados como Geórgia e Texas“, disse Swift.

Não queria que a derrota e a desesperança que sentia para o futuro do nosso país tirassem o melhor de mim. Eu não queria chorar. Eu queria ter esperança‘, disse ela.