A cantora Taylor Swift
A cantora norte-americana Taylor Swift (FOTO: Divulgação)

Há mais de dois anos, Taylor Swift sofre com o assédio de um cidadão norte-americano que lhe persegue. Constantemente o maníaco faz ameaças à cantora chegando a sugerir que irá estuprá-la ou até mesmo assassiná-la.

Eric Swarbrick, 26 anos, morador do estado de Tennessee, começou a enviar cartas violentas para a cantora no ano de 2016. Só agora nesta semana, Taylor conseguiu uma medida protetiva da Justiça que impede Eric de se aproximar dela. A medida anunciada parece não ter causado efeito no perseguidor, já que ele chegou a afirmar em novas cartas que ninguém pode impedi-lo de concretizar seu objetivo.

VEJA TAMBÉM:Nicki Minaj reforça equipe de segurança após briga com Cardi B

Segundo informações do site TMZ, em alguns dos documentos que chegaram a ser apresentador por Taylor como prova das ameaças no processo, Eric afirma: “Eu quero estuprar Taylor Swift. É por isso que eu a odeio. É assim que eu sei que somos almas gêmeas”.

“Eu aprendi a reprimir este monstro metafórico dentro de mim, mas, muito em breve, eu vou ser completamente responsável por mim mesmo. Qual é a conclusão lógica possível que não a morte?”.

“Não hesitarei em matá-la. E não tem nada que você, seus advogados, ou a lei possa fazer para me impedir. Lembre-se de quem eu sou”.

Segundo as alegações dos advogados de Taylor, as cartas foram ficando mais ameaçadoras nos últimos tempos, o que vem causando estresse e ansiedade na cantora. De acordo com informações do site TMZ, Taylor Swift está aterrorizada com a possibilidade de Eric conseguir cumprir suas ameaças.

Os advogados de Taylor apontaram que realmente há risco do homem levar suas ideias até as últimas consequências. Um juiz ordenou que Eric pare imediatamente de tentar contatar a cantora, e proibiu que ele se aproxime da cantora, da residência dela nos EUA e também dos membros de sua equipe.

No mês de agosto do ano passado, a cantora norte-americana Taylor Swift venceu um processo por assédio sexual contra o radialista David Mueller. A pena do culpado foi simbólica: o radialista teria que pagar uma multa no valor de um dólar, já que a cantora desejava apenas justiça e não dinheiro.

Agora, durante a passagem da “Reputation Tour” pela cidade de Tampa na Flórida, nesta terça-feira (dia 14), Taylor Swift se emocionou ao lembrar do incidente.

VEJA TAMBÉM: Traficante de Demi Lovato já teria sido preso anteriormente

“Um ano atrás eu estava em Denver, Colorado, para um caso de assédio sexual”, iniciou a cantora. “E neste dia, um ano atrás, foi o dia que o júri decidiu ao meu favor e disseram que acreditavam em mim. Acho que eu só penso nas pessoas que não foram acreditadas, que não tem sido acreditadas e pessoas que têm medo de falar porque acham que não serão acreditadas.”

E eu só quero dizer que sinto muito pra todo mundo que não foi acreditado porque eu não sei para onde a minha vida teria ido se as pessoas não tivessem acreditado em mim quando eu disse que algo aconteceu comigo. Eu só quero dizer que temos muito muito mais caminho a percorrer e eu sou agradecida a vocês por estarem do meu lado durante o que foi uma verdadeira parte horrível da minha vida”, finalizou Taylor Swift.

De acordo com a revista People, depois do emocionado discurso de Taylor Swift, muitos fãs levantaram notas de um dólar, quantia simbolicamente paga pelo radialista após ele ter sido considerado culpado no caso de assédio sexual contra a artista.