taylor swift
A cantora norte-americana Taylor Swift (FOTO: Reprodução)

Taylor Swift engatou uma briga pública com sua ex gravadora “Big Machine Records” no ano passado, após Scott Borchetta vender seu catálogo de músicas para o empresário Scooter Braun, deixando a cantora sem os direitos em decisões envolvendo suas próprias músicas.

Agora, no segundo álbum após deixar a gravadora, Taylor lançou a poderosa “Mad Woman”, que diz: “Ninguém gosta de uma mulher louca, você deixou ela assim. Você cutuca o urso até que suas garras apareçam e acha algo para meter o seu nariz”.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry quer te fazer sorrir com performance explosiva da nova música “Smile”

Ela ainda continua: “Eles dizem ‘vá em frente’, mas você sabe que eu não vou. As mulheres também gostam de caçar bruxas. Fazendo seu trabalho mais sujo para você. É óbvio que me querer morta uniu vocês dois”, se referindo a Scott e Scooter.

Na situação com Scooter, que aconteceu em junho do ano passado, a cantora não se deixou abater com o ocorrido e divulgou uma carta aberta onde expressava todo seu descontentamento e relevou que sofreu um “incessante e manipulador bullying” do empresário por anos.

Segundo o site britânico The Sun, além de Mad Woman, outra música que pode ser relacionada com esse momento é “My Tears Ricochet”, que diz: “Eu posso ir aonde eu quiser. Em qualquer lugar que eu quiser, apenas não em casa. E você pode mirar no meu coração, buscar sangue, mas ainda sentiria minha falta nos seus ossos”. O site afirma que há uma possibilidade de que a “casa” que a cantora se refere na música seja sua antiga gravadora.

Essa não é a primeira vez que Taylor Swift usa da sua arte para mandar indiretas para o empresário de Justin Bieber e Ariana Grande. Durante a divulgação de seu penúltimo álbum, Lover, a cantora lançou um clipe para a faixa “The Man”, onde além dela expor o machismo evidente na sociedade, também tem várias referencias à briga.