belo
O cantor paulistano Belo (FOTO: Reprodução)

Em entrevistas dadas nos últimos meses aos programas “Aqui na Band” e “TV Fama”, (dia 15), o ex-jogador Denílson continua comentando sobre a incansável disputa judicial que vem enfrentando com Belo já há 20 anos.

No caso, o então ex-atleta e empresário era um dos proprietários da marca Soweto, que tinha Belo como vocalista, mas o conjunto acabou depois da saída do pagodeiro. Por causa disso, Belo acumula uma dívida milionária de nada menos que R$ 5 milhões que deve a Denílson. “Aceito R$ 500 por mês, mas ele tem que virar homem e assumir o compromisso”, disparou Denilson.

Denílson também lembrou que voltou a cobrar Belo numa postagem do Instagram do cantor Thiaguinho: “O problema é simples de ser resolvido: paga e pronto! Thiaguinho é meu amigo e fez uma postagem sobre o Belo. Eu cobrei o Belo ali e ele me processou. O cara me deve e me processa! Mas a Justiça foi feita e ele perdeu esse processo também. Vai ter que pagar as custas do advogado”, explicou Denílson, que também afirmou: “Só falta aprender a pagar quem ele deve”, concluiu.

VEJA TAMBÉM: Gusttavo Lima bebe demais e revela que passa horas “chupando periquita” da esposa

De acordo com o site “Notícias da TV”, Belo já declarou que não tem como pagar a dívida. “Não tenho condições”, declarou o sambista numa entrevista recente ao website do jornalista Daniel Castro.

BLOQUEIO NA JUSTIÇA E MÚSICA EM NOVELA

Recentemente, o Tribunal de Justiça de São Paulo bloqueou um alto cachê do cantor Belo, estimado em R$ 74,3 mil, para quitar totalmente uma dívida do músico com o ex-jogador Denilson. No ano de 2017, Belo chegou a mover uma ação contra o ex-jogador explicando que teria sido ofendido nas redes sociais. Entretanto, Belo acabou perdendo o processo, tendo de arcar com os custos processuais estimados em 10% do valor da ação.

Com multas e correções, os valores subiram para R$ 74,3 mil. No processo por danos morais contra o apresentador Denilson, o pagodeiro defende que o ex-jogador prejudicou sua imagem ao lhe cobrar nas redes sociais uma dívida financeira de uma outra ação que existe entre eles. No mês de agosto de 2017, a Justiça chegou a negar pedido de Belo por dano moral e decidiu que Denilson não agiu de forma errada ao cobrar o cantor publicamente, pois existe a comprovação do débito do outro processo.

Ainda segundo informações recentes do colunista Alessandro Lo Bianco, do “A Tarde é Sua”, os advogados de defesa do ex-jogador receberam uma denúncia de que o músico poderia estar realizando “ocultação de shows”.

Ainda de acordo com o jornalista, de acordo com a autorização judicial de penhora aos shows de Belo, somente uma bilheteria do cantor foi penhorada para o pagamento das dívidas (a do Show da Virada de 2018). Já em 2019 vem havendo uma dificuldade de haver pagamentos.

A denúncia realizada pela defesa de Denilson defende, de acordo com o colunista, que existe uma procuração em nome de Alfredo Santana, secretário pessoal do cantor, e que o funcionário do músico poderia estar recebendo os cachês numa conta pessoal dele e depois repassando os valores a Belo.

Segundo informações do colunista, o advogado de Denilson vem juntando documentos para que isso possa ser relatado à Justiça. E os problemas de Belo ainda podem ser maiores. Por causa da dívida milionária com o ex-jogador, o cantor também pode perder o direito autoral da música “Contramão”, que vem fazendo sucesso na novela “A Dona do Pedaço”, da TV Globo e nas rádios. A dívida milionária do cantor Belo com o ex-jogador, Denilson, está num valor estimado em R$ 5 milhões.

Denilson era o empresário do grupo Soweto, que chegou a ter Belo como vocalista, mas o músico deixou a banda para seguir em carreira solo. Na Justiça, o atual comentarista da Band declara que Belo não pagou os valores da indenização ao sair do grupo.