Cantor Tiee
Cantor Tiee (FOTO: Reprodução)

O cantor Tiee foi processado acusado de abandono afetivo e de pendencias envolvendo a pensão alimentícia.

Segundo a coluna de Fábia Oliveira, essa amante foi apenas uma das quatro moças que o artista mantinha um caso extraconjugal. O cantor não vê o filho há um ano e meio.

Tamires Gomes, mãe da criança, e Tiee terminaram o relacionamento quando o filho completou um ano, atualmente ela tem dois anos.

LEIA TAMBÉM: Gusttavo Lima faz crianças chorarem ao ouvirem seu nome; vejam os vídeos

A coluna ainda afirma que a assessoria do cantor se posicionou sobre os casos extraconjugais dizendo apenas: “O Tiee não tem ciência sobre essas alegações. Desse modo ele não tem nada a declarar”.

CANTOR NEGA ACUSAÇÕES

Diante das acusações, a equipe do cantor negou as informações e emitiu a seguinte nota de esclarecimento envolvendo Tiee.

A assessoria jurídica do artista Tiee, através do seu advogado José Estevam Macedo Lima, vem destacar, em razão dos fatos que têm sido atribuídos ao cantor, que o ordenamento jurídico brasileiro prevê a inviolabilidade da vida privada, intimidade e honra, privacidade, nos termos da regra prescrita no artigo 5º, inciso X, da Constituição da República, assim como na norma inserta no 189, inciso II do Código de Processo Civil, sendo estas as bases legais que asseguram a tramitação em segredo de justiça dos processos quer versem sobre casamento, separação de corpos, divórcio, separação, união estável, filiação, alimentos e guarda de crianças e adolescentes”.

Neste contexto, o artista vem a público, motivado pelas notícias que estão sendo divulgadas ao seu respeito, esclarecer que sequer foi citado em suposto processo de abandono, e que caso tivesse envolvido em demandada desta espécie, estaria por lei impedido de comentar atos processuais em razão do sigilo que obrigatoriamente os protege”.

Por oportuno, vem salientar que todas as suas relações, sejam pessoais ou profissionais, são pautadas pela ética e pelo valores fundamentais e morais prescritos por nosso Estado Democrático de Direito“.