wesley safadao
O músico cearense Wesley Safadão (FOTO: Reprodução)

O cantor Wesley Safadão estava sendo processado pelo próprio tio, Emanuel Hélio Eduardo de Oliveira, que pedia na Justiça de Fortaleza, capital do Ceará, o pagamento de uma indenização no valor de R$ 40 milhões por suposta quebra de contrato. Por falta de provas, a justiça negou o pedido e o cantor terá que pagar apenas dez salários mínimos.

Na ocasião, a notícia foi publicada pelo colunista Léo Dias, que conversou com o advogado do familiar. Emanuel alegava que a mãe do forrozeiro, Maria Valmira Silva De Oliveira, conhecida na internet como Dona Bill, havia descumpriu um acordo feito ainda em 2003. O familiar entrou em processo na justiça em 2011, e a disputa judicial finalmente chegou ao um veredito.

Ainda segundo a coluna, a Justiça entendeu que Emanuel não conseguiu apresentar provas de que Dona Bill e Safadão tinham dívidas com ele. Sendo assim, segundo o jornalista Erlan Bastos, a Justiça julgou a ação improcedente porque não houve provas de que a marca WS, de Wesley, seria uma continuidade da empresa Garota Safada. Ainda houve determinação que Emanuel pagasse os advogados do cantor. Porém, o juiz Tacio Gurgel Barreto deu a ele o benefício da Justiça gratuita, o que permitirá que ele não pague nada.

LEIA TAMBÉM: Amante de Elvis Presley faz revelações sobre traições do cantor

Enquanto Wesley Safadão recebeu uma multa no valor de 10 salários mínimos por “atentatório à dignidade da Justiça”, pois o magistrado entendeu que o artista não colaborou para que a causa fosse julgada de forma célere.

O acordo

Segundo Emanuel Hélio, foi acordado que a cada dois meses ele teria direito aos lucros de alguns shows feitos aos sábados pelo Garota Safada, banda por trás do cantor Wesley Safadão, já que ele cedeu um ônibus de R$ 22 mil para os músicos viajarem durante as turnês.