leonardo
O cantor goiano Leonardo (FOTO: Reprodução)

O hino sertanejo “Pensa em mim”, da dupla Leonardo e Leandro, era um reggae quando foi composta em 1985 por Douglas Maio, José Ribeiro e Mário Soares. O nome era “Com Destino à Felicidade”. Agora, depois de 35 anos, Mário Soares entrou na justiça contra o cantor Leonardo pedindo uma indenização.

Mário afirma para a Folha de SP que a música gravada pela dupla em janeiro de 1990, foi feita sem sua autorização e que jamais recebeu remuneração devida pelos direitos autorais.  

Soares diz que Leonardo teve acesso a música quando ele a apresentou em um show de novos talentos do programa Clube do Bolinha. Somente depois do álbum “Leandro e Leonardo Vol. 4” com “Pense em mim” na faixa 3 do lado B, em 1990, os sertanejos o procurou para obter a confirmação, o que não teria sido realizado de modo formal.

O compositor declara que era uma pessoa com pouco conhecimento e sem experiência, e que foi pressionado por Leonardo e por outras pessoas do “universo artístico” a dar o aval. “[Mário] era humilde, inexperiente, sem consciência da importância que a obra iria assumir na história da música brasileira”, diz no processo o seu advogado, Alexandre Teixeira Moreira.

No processo, que também envolve as gravadoras, Mário se coloca como pessoa pobre, dizendo não ter condições nem mesmo de pagar as custas processuais. Declara ter gastos mensais de 5 mil reais e ser responsável pelo sustento de sua esposa e de dois filhos. Afirma ter recebido ao longo dos anos valores irrisórios pelos direitos autorais.

O homem diz que acabou sendo um mero coadjuvante na história, “vislumbrando à distância todo o sucesso de sua obra”, e que constantemente é ludibriado e humilhado por Leonardo. “Sempre que se encontram”, afirma o advogado na ação, “[Leonardo] pede ao compositor para lhe passar o número de sua conta bancária, fazendo crer de que está milionário e que ele merece uma ‘caixinha’”.

VEJA TAMBÉM: Cantor drag morre aos 50 anos vítima do coronavírus

O processo está no valor de 598,9 mil reais (meio milhão) e é referente ao pagamento dos royalties e uma indenização moral. Até o momento, Leonardo não se manifestou sobre o assunto e por conta da quarentena, o juiz Artur Martinho de Oliveira Júnior, da 6ª Vara Cível de São Vicente, marcou no dia 4 de agosto uma audiência de conciliação.