vitor kley
O cantor catarinense Vitor Kley (FOTO: Reprodução)

O primeiro single do novo álbum de Vitor Kley, “O Amor é o Segredo”, é a prova incontestável de que ele foi muito além do que é esperado, mesmo para um dos principais talentos musicais do país atualmente. Com a canção, Vitor ultrapassou o estágio da música que traz bons sentimentos e alcançou a marca de compositor que transforma melodia e harmonia em emoções.

Em um texto de apresentação, isto parece apenas um exercício de palavras. Mas na prática, alcançar o poder de transferir emoções através da música é um dos clímaces da carreira de um artista.

Pois é isso que a canção traz e o que promete o álbum que ela anuncia, que terá o nome de “A Bolha” (a explicação para o nome vem mais para frente).

O próprio Vitor diz que a canção “tem um negócio diferente, tem algo inexplicável”, que fez as pessoas que a escutaram em primeira mão se emocionarem. “É hoje a favorita na minha família, da Carol (namorada), meu irmão chorou, eu chorei, até o Rick (Bonadio) se emocionou”, diz.

Soará piegas, mas a verdade é que o título entrega a razão: o amor é o segredo. Podemos até colocar parte da letra aqui: “Um dia me disseram que nada vai adiantar / Que o mundo tá perdido e não sai do lugar / Pena de quem acreditou / Se a gente existe, ainda existe o amor / Então eu te quero muito bem / Quero te amar sem medo / Sorrir sem saber por quê / O amor é o segredo que falta a gente entender”.

O trabalho foi conduzido no estúdio caseiro de Rick Bonadio, que produziu e dirigiu artisticamente o disco (nisto, junto a Renato Patriarca), além de fazer arranjos, tocar piano, baixo etc. “Entramos num’A Bolha (NR: taí o nome do disco), com a filhinha dele recém-nascida em casa, um alinhamento total de planetas entre ele e eu que trouxe uma verdade gigantesca para todo o disco”, conta .

Por falar no álbum, a promessa é de a variedade exemplificada no single permear toda a obra. “Tem uma diversidade maior. Retrata bem quem sou, o cara que toca violão de (cordas de) nylon em casa, que usa acordes de sétima para um lance mais MPB, pega a guitarra e curte tocar um rock´n´roll de duas notas”, diz Vitor Kley.

Temos também o timing em que a canção é lançada. Um instante nunca vivido na humanidade, que mistura isolamento social, certo estado de guerra e pânico generalizados. Daí ser o momento propício para que artistas nos tragam luz e alento.

“Parece que estamos vivendo um filme. E o que tenho a oferecer é a música. Quero que ela ajude a alimentar de coisas boas as pessoas. Como não posso abraçar a todos que estão recolhidos, “O Amor é o Segredo” é um abraço a todo mundo que está em casa, e uma afirmação de que vamos passar por isso”, afirma.

O próprio artista fez isso no clipe do single, que será lançado em breve. Com a arte a aflorar o melhor de nossas emoções, com certeza superaremos esta fase e estaremos juntos mais fortes para celebrar a música. O segredo foi revelado.