Vocalista do Metallica nega vacina contra coronavírus: “Não sei se tomarei”

James Hetfield revelou sua hesitação perante às vacinas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O vocalista e guitarrista do Metallica, James Hetfield, expressou sua hesitação sobre a vacina do COVID-19. Embora o músico não tenha dito abertamente que não tomaria, ele admitiu algum ceticismo em relação às vacinas disponíveis destinadas a ajudar a acabar com a pandemia do coronavírus.

James Hetfiel (FOTO: Reprodução Loudwire)

James, que também é um entusiasta de armas e caça, abordou o assunto durante uma conversa no podcast “The Fierce Life”, que é um programa produzido pelo fabricante de armas Fierce Firearms que se concentra em caça, tiro e todos os equipamentos que o acompanham.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando questionado sobre quando os fãs poderiam esperar o retorno do Metallica aos palcos ao vivo, o músico foi direto ao ponto de não saber a resposta, o que o levou a falar sobre as vacinas e em seus sentimentos sobre a ideia da vacinação.

“Eu não tenho ideia”, ele respondeu sobre um cronograma para o retorno dos shows da banda. “Não depende de mim. Realmente depende da segurança de todos – não apenas dos fãs, mas da equipe e de nós. Não tenho certeza do que isso significa no futuro no que diz respeito às vacinas“, o guitarrista disse, segundo a Blabbermouth.

“Estou um pouco cético em relação a tomar a vacina, mas parece que ela está sendo lançada, as pessoas estão tomando e eu tenho muitos amigos que já fizeram isso – não estou totalmente certo disso. Mas espero que não chegue a um ponto em que você tenha que ter aquele carimbo COVID em seu passaporte ou algo assim para ir a qualquer lugar. Mas se chegar a isso, então tomarei uma decisão“, ele disse.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

“Fomos vacinados para ir para África, então não é como se eu nunca tivesse sido vacinado antes. Mas quando criança, eu nunca tomei vacinas por causa da nossa religião [Ciência Cristã]. Essa foi a única vez que eu tomei uma – quando estávamos fazendo um safári em África”, o cantor revelou.

De qualquer forma, ser incapaz de atravessar o mundo em turnê por um ano e meio só deu ao Metallica mais tempo para escrever. Em 2020, o baterista da banda, Lars Ulrich, revelou que eles estavam profundamente envolvidos em “algumas composições muito sérias”, o que James Hetfield confirmou para um novo álbum.

Embora ainda isolados um do outro, os integrantes da banda de rock começaram a “experimentar escrever no [aplicativo de videoconferência] Zoom”, disse James.

“Lars e eu ficávamos juntos, ou [o guitarrista] Kirk [Hammett] e Lars, e tínhamos um pouco de tempo escrevendo aqui e ali. Foi difícil por causa do atraso no som, então não podíamos realmente tocar juntos, mas tocávamos para uma faixa de clique e assistíamos.… Temos cerca de, não sei, mais de 10 músicas desse jeito. E então finalmente ficamos juntos. Há um limite para o que você pode fazer no Zoom“, ele contou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio