wc
O cantor e produtor capixaba WC no Beat (FOTO: Reprodução)

Para quem não o conhece, WC no Beat iniciou a sua carreira como DJ do rapper Marcelo D2 por um tempo, e assim ganhou espaço nos spotlights do rap.

Pelas estradas, o produtor e músico que na verdade se chama Weslley Costa passou a produzir alguns projetos do artista Felp 22 junto ao grupo Cacife Clandestino, e fez parte de inúmeras produções no álbum “Conteúdo Explícito Part 1”, como Vilã (part. Luccas Carlos), Só Me Ligar (part. ConeCrew e Luccas Carlos), colecionando mais de 10 milhões de views nas produções do álbum.

Em 2018, o produtor e cantor, lançou o seu primeiro álbum – “18K”, que conta com os hits “SEXTOU” (Part. Cacife Clan & MC TH), “Trabalho Lindo” (FT. MC TH & Pelé MilFlows) e o maior sucesso de sua carreira até hoje – “Meu Mundo” (FT. Mc Cabelinho, PK, Mc Hariel & Orochi) – que acumula mais de 99 milhões de views no Youtube.

Em entrevista ao site sobre a sua estreia no mundo da música e o sucesso repentino, WC no BEAT nos revelou que já tem um novo disco na manga e que o mesmo terá um hit com a poderosa Anitta. Confira:

VEJA TAMBÉM: MC Gui é acusado de maltratar outra criança com câncer

-WC, “18K” seu primeiro e único album até hoje, lhe alavancou e colocou o seu nome no mapa. Quando sairá um novo lançamento?

WC NO BEAT: “Logo logo teremos novas faixas e novos clipes, meu projeto novo está quase pronto e estou com algumas participações de peso, quem acompanha o meu trabalho nas redes sociais pode sentir um gosto do que estar por vir ! Eu e a galera da Medellin Rec estamos analisando a melhor data pra lançar o disco, mas já garanto que antes teremos audiovisual pra galera que está ansiosa igual a mim (risos)”.

– Você é usado como referência quando o assunto é a união do funk com o rap. Quais são as caracteristicas em comum dos ritmos e o que te levou até essa mixagem entre os sons?

WC NO BEAT: “Os timbres, o BPM, o estilo de rima e o vocabulário, tudo entre o rap e o funk se conecta de uma forma musical muito completa, os dois estilos são muito urbanos e nos dois estilos, tudo se sampleia. Eu acredito que essa é a melhor analise vista de uma forma superficial para se saber fazer a união dos dois gêneros”.

– Você foi anunciado como um dos performers do Lollapalooza num show conjunto com Ludmilla, Haikaiss, PK e Kevin O Chris. Como surgiu esse convite e de quem veio a ideia de colocar essa galera junta num palco?

“Tudo começou quando o Pedro Scooby me ligou pra trazer essa ideia de fazer um conjunto pra levar ao festival. Ele veio com o conceito basicamente pronto e concebeu a mim a missão de projetar um espetáculo. A partir disso, ele me apresentou as pessoas responsáveis para que junto deles (organizadores do Lollapalooza) e a Medellin Rec, nós tivessemos a sensibilidade de polir um projeto que trouxesse  a união do Rap e do Funk. Estar em um festival hoje é uma vitória para nossos gêneros, ha muito tempo atrás, a nossa musica nem se quer pensava em ter espaço e hoje com a ajuda dos meus grandes amigos que estão juntos nesse line, nós faremos uma apresentação única!”.

-Quando perguntei ao Pedro Qualy do Haikaiss, eles me contaram que você fora o idealizador e que o convite para eles veio por você. O quanto você está envolvido nesse projeto?

“Eu estou 100% envolvido. Mas também tenho os meus colegas de trabalho que me fortaleceram muito. A gente soma nas ideias e no conceito. Salve pra galera da minha gang, Medellin, Pedro Scooby e minha querida Leca. Sem a imensa ajuda deles, eu não seria parte disso!”.

-Até maio de 2020, sai um novo álbum pro show do Lollapalooza?

“CD, clipe, formato de show… tudo novo! Eu estou trabalhando num conceito novo de concerto para entregar um projeto grandioso. Tem muitas participações nesse disco e ele está totalmente diferente do primeiro disco, que abriu muitas portas. Antes do lolla, o disco vai estar na rua e eu vou apresentar esse projeto no festival também“.


-Você recentemente postou algumas fotos com a Anitta em estúdio e anunciou que viriam novidades… o que você já pode nos falar? Vai rolar feat. com a Anitta no teu novo CD?

“Eu sempre me encontro com a Anitta nos eventos em comum e nós estamos sempre nos falando pelo whatsapp. Eu sou muito fã dela e sou grato pelo que ela faz pela música brasileira. Nós gravamos um hit e ela vai estar sim no meu disco novo. Eu esperei muito tempo pra isso realmente acontecer porque meu formato é diferente. Eu lanço meus sons convidando os artistas pra fazer comigo e isso dificulta porque na maioria das vezes, os beatmakers mandam centenas de Beats pros artistas esperando que eles gravem. Eu tento fazer um convite pra que algo diferente e especial aconteça junto comigo no estúdio. A experiencia com a Anitta em estúdio foi ótima. Ela foi super atenciosa, me entendeu e me concedeu um belo hit. Eu só tenho a agradecer!”.