wesley safadao
O cantor cearense Wesley Safadão (FOTO: Reprodução)

O cantor Wesley Safadão, segue sentindo os efeitos causados pela pandemia de coronavírus. Em entrevista ao ‘Conversa com Bial’, na madrugada desta terça-feira (16), o artista falou que precisou cancelar ou adiar cerca de 32 shows em decorrência da pandemia, além das tradicionais festas de São João, nas quais não ocorrerão neste ano. “Sabe, tem dias que eu acordo e parece que a ficha não caiu. É como se eu fosse sair para trabalhar. Ainda é tudo muito estranho”, desabafou Safadão.

VEJA TAMBÉM: Após ser chamada de cobra por Ludmilla, fãs de Anitta contra-atacam e pedem “ajuda” de Cardi B

O cantor destacou a importância vista pelos artistas nordestinos, principalmente ao longo deste mês de junho, em que é tão aguardado ao longo do ano inteiro. “Quando tudo isso começou, nós fomos se adequando; começamos a cancelar os shows de abril e de maio. Dai começaram a cair as festas juninas super tradicionais como a de Campina Grande, na Paraíba, e a de Caruaru, em Pernambuco“, lamentou.

Devido a proliferação do coronavírus no Brasil inteiro – no qual já nos aproximamos de quase novecentos mil casos confirmados -, ‘O Maior São João do Mundo’, que ocorre anualmente em Campina Grande, na Paraíba, foi adiado para meados de outubro. Mas, para Wesley Safadão, nada está garantido. “Se voltarmos em novembro ou dezembro será lucro, e estaremos preparados, mas fiz uma reunião com a minha equipe e estamos trabalhando já pensando em 2021, porque ninguém sabe de nada ainda [como será esse ano]”, adiantou.