xanddy
O cantor Xanddy do grupo Harmonia do Samba (FOTO: Reprodução)

Uma polêmica envolvendo Xanddy, do grupo Harmonia, surgiu nesta semana, após Luana Xavier, neta da atriz Chica Xavier acusar o cantor de intolerância e preconceito religioso. A acusação foi feita por meio de um longo texto publicado no perfil de Luana, explicando o que havia acontecido. No seu perfil, Xanddy se defendeu das acusações.

“ALERTA TEXTÃO SOBRE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA!!! Resolvi avisar antes o tema do post, para que só aqueles que realmente estiverem interessados leiam até o final”, avisou a neta de Chica Xavier antes de iniciar o relato. “Sou muito fã do @harmoniadosamba . Há muitos e muitos anos. Já fui em inúmeros shows deles: aqui no Rio, em Salvador e até em Vitória. Mas hoje me decepcionei bastante com o @xanddyharmonia”.

“Que ele é evangélico e fala bastante sobre sua religião, inclusive em shows, disso todo mundo sabe. E definitivamente não é um problema. Porque falar da nossa própria religião é um direito que nos compete. Porém, hoje no repertório do show tinha a música ‘Raiz de Todo Bem’ comumente cantada pelo intérprete Saulo”.“Peço que reparem no vídeo. Comecei a filmar depois de um minuto de música rolando porque eu não conseguia acreditar no que estava acontecendo. Pois bem….. Xanddy suprimiu a frase “do canto Candomblé” durante toda a música. Um desrespeito sem tamanho”. 

VEJA TAMBÉM: Site divulga carta psicografada de Cristiano Araújo

Se por questões religiosas, morais ou seja lá o que for, ele não pode pronunciar a palavra “Candomblé” então deveria tirar essa música do repertório. Simples assim. Mas Luana, você foi se divertir em um show e já voltou problematizando? SIM! E sabe por que? Porque durante anos o Candomblé foi uma religião proibida de ser exercida”, afirmou. “Toques de Candomblé eram caso de polícia. E para tristeza do povo de axé, voltamos a essa era das trevas, onde muitos terreiros estão sendo invadidos por fundamentalistas religiosos. Portanto precisamos falar SIM sobre intolerância religiosa”.

Por fim, ela fez um apelo ao cantor: “E ao cantor @xanddyharmonia fica aqui o meu apelo… apelo de alguém que sempre admirou o trabalho dele: Respeite o nosso sagrado! Respeite a nossa fé! Principalmente você que canta ‘respeite quem pôde chegar aonde a gente chegou’. Se não pode pronunciar a palavra Candomblé, retire a música do seu repertório. Fico no aguardo! Boa noite a todos: Obs: se eu retirar o post é para me resguardar, mas por hora ele segue aqui. Axé pra quem é de axé!”.

Se por questões religiosas, morais ou seja lá o que for, ele não pode pronunciar a palavra “Candomblé” então deveria tirar essa música do repertório. Simples assim. Mas Luana, você foi se divertir em um show e já voltou problematizando? SIM! E sabe por que? Porque durante anos o Candomblé foi uma religião proibida de ser exercida”, afirmou. “Toques de Candomblé eram caso de polícia. E para tristeza do povo de axé, voltamos a essa era das trevas, onde muitos terreiros estão sendo invadidos por fundamentalistas religiosos. Portanto precisamos falar SIM sobre intolerância religiosa”.

VEJA TAMBÉM: Marília Mendonça sai em defesa de Anitta e Pedro Scooby após crítica de fã

Por fim, ela fez um apelo ao cantor: “E ao cantor @xanddyharmonia fica aqui o meu apelo… apelo de alguém que sempre admirou o trabalho dele: Respeite o nosso sagrado! Respeite a nossa fé! Principalmente você que canta ‘respeite quem pôde chegar aonde a gente chegou’. Se não pode pronunciar a palavra Candomblé, retire a música do seu repertório. Fico no aguardo! Boa noite a todos: Obs: se eu retirar o post é para me resguardar, mas por hora ele segue aqui. Axé pra quem é de axé!”.

Xanddy, por sua vez, se defendeu das acusações. “Fui acusado de ser intolerante religioso e exposto na internet, onde pessoas que não me conhecem intimamente estão, infelizmente, reduzindo o meu caráter de forma irresponsável e tóxica. Eu respeito e amo o ser humano, seja ele católico, espírita, umbandista, candomblecista, judeus, budistas, evangélico. Acima de tudo, procuro respeitar a história, particularidade e trajetória de todos, aprendendo a cada dia”, iniciou.

O cantor ainda assegurou que respeita todas as religiões, mas pediu desculpas caso tenha ofendido alguém.

“Muitas vezes encontro nas incontáveis viagens que faço pessoas das religiões de matrizes africanas (principalmente na minha terra, na Bahia) e quase sempre, recebo um abraço gostoso, que vem acompanhado de palavras doces e, obviamente, tento corresponder à altura. Eu sou assim, gosto de ser assim. Quem me conhece sabe. De qualquer forma peço perdão se ofendi alguém. Do fundo do meu coração, acreditem, não houve intenção de machucá-los. Que Deus abençoe a todos”, finalizou.