YG Entertainment está envolvida no escândalo de prostituição do Seungri?

Publicado em 15/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora que Yang Hyun-suk, Ex-CEO da YG Entertainment, e Seungri, ex-membro do grupo sul-coreano masculino Big Bang, enfrentam diversas acusações envolvendo drogas, prostituição e jogos de azar, o nome da gravadora parece ter sido arrastado para todos os escândalos.

YG Entertainment foi fundada em 1996 e tem sido responsável por formar alguns dos maiores artistas K-Pop nas últimas décadas, incluindo Psy, Big Bang, 2NE1 e BLACKPINK. No entanto, a paz da empresa foi perturbada quando a polícia sul-coreana acusou o ex-membro do Big Bang Seungri de operar uma rede de prostituição em uma boate chamada The Burning Sun. Ele também foi nomeado diretor de publicidade do clube. Desde então, o escândalo incluiu muitos artistas e alegações sobre uso de drogas e tráfico para corrupção policial, suborno, agressão sexual e outros crimes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora que Seungri (Lee Seung-hyun) foi condenado a 3 anos de prisão e sob a acusação de incitar prostituição e jogo ilegal, o envolvimento do EX-CEO da YG Entertainment em organização de prostituição voltou à tona.

A polêmica envolvendo o ex-CEO e organização de prostituição começou em 2019, depois que jornalistas descobriram inúmeras especulações de que ele seria o principal mediador da prostituição. Mas Yang Hyun-Suk acabou não sendo acusado por falta de provas.

Prisão de Seungri e julgamento do ex-CEO Yang Hyun-Suk

Por causa do escândalo do Burning Sun, as ações de YG começaram a cair drasticamente, enquanto Seungri foi forçado a se aposentar. Outro grande artista envolvido é o cantor Jung Joon-Young, ele também se aposentou depois de confessar que filmou mulheres sem a permissão delas e compartilhou a filmagem ilegalmente.

A possibilidade de uma relação entre o departamento de polícia coreano e a promotoria com a YG Entertainment também foi descoberta por jornalista. Segundo eles, há registros da investigação policial, e os promotores assumiram os casos de drogas em conexão com artistas da YG Entertainment. No entanto, não houve acusações ou processos que envolvam diretamente a YG Entertainment.

Uma jornalista afirma que descobriu informações diferentes enquanto investigava o escândalo. Ela acrescentou que o ex-CEO da YG Entertainment era famoso por contratar mulheres enquanto bebia com seus convidados. Durante a investigação, a repórter disse que encontrou uma maneira de se encontrar com o padrinho da indústria da prostituição coreana. E de acordo com o padrinho, Yang Hyun Suk é um “grande braço” da indústria, pois gastava muito com as mulheres quando tratava de seus convidados.

A YG Entertainment está realmente envolvida com as polêmicas?

Porém, segundo ela, não se pode dizer que tratar os convidados equivale a prostituição, pois o também pode significar que as mulheres são contratadas apenas para servir bebidas. A repórter então concluiu que a renúncia de Yang Hyun Suk da presidência da gravadora pode ter um grande impacto na indústria da prostituição da Coreia.

Em 13 de agosto passado, Yang Hyun Suk foi indiciado sem detenção por violar a Lei de Punição Agravada de Crimes Especiais. O Ex-CEO foi acusado de tentar sabotar uma investigação ao ameaçar um informante que levantou suspeitas de que B.I,., ex-membro do iKon, comprou drogas em 2016.

Agora que grande parte dos artistas da YG Entertainment está sendo presa e em julgamento, é possível que internautas comecem a especular que algo acontece atrás das portas fechadas da empresa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio