taylor swift
A cantora norte-americana Taylor Swift (FOTO: Reprodução)

Taylor Swift resolveu criticar o lançamento de um novo álbum ao vivo por sua antiga gravadora, Big Machine Records. A estrela pop afirmou que o ex-empresário Scooter Braun e seus parceiros estão demonstrando “pura ganância” com o novo lançamento e atribuiu a divulgação do projeto à crise financeira causada pela pandemia do novo coronavírus.

O disco de oito faixas, “Live From Clear Channel Stripped 2008”, traz uma apresentação de Swift gravada há mais de uma década, quando ela tinha tinha somente 18 anos e estava no começo da carreira. Taylor Swift reclamou que “não aprovou” de nenhuma maneira o lançamento do álbum.

VEJA TAMBÉM: Taylor Swift se revolta com lançamento de show do início da carreira: “Ganância descarada”

No Instagram, a cantora mencionou que Scooter Braun e seus parceiros de negócios estavam “começando a perceber que pagar US$ 330 milhões” por seu catálogo de gravações não foi uma boa ideia, e afirmou que eles estavam “precisando de dinheiro”.

Na época em que a compra foi anunciada no ano passado, Swift criticou Braun e a Big Machine, argumentando que artistas deveriam ser donos de seu trabalho criativo, gerando uma discussão na indústria de como os cantores são tratados pelas gravadoras.

RELEMBRE A DISPUTA

O que vem rolando é que Taylor Swift descobriu que o empresário Scooter Braun comprou a Big Machine Records, gravadora da qual ela era contratada até 2019. Assim, o empresário passou a ser proprietário das gravações originais (“masters”) dos álbuns da popstar.

O magnata portanto, passou a ser a dono de tudo o que ela gravou até o álbum “reputation”, mais precisamente. O grande problema é que Taylor Swift desaprova totalmente Scooter Braun – e tem suas razões. A cantora, inclusive publicou uma carta aberta no Tumblr explicando seus motivos e já afirmou que pretende regravar todos os seus álbuns.