Anitta conta qual seu trecho favorito do hit “Girl From Rio”

A carioca ainda deu detalhes da composição do novo hit

Publicado em 5/24/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O novo single de Anitta, “Girl From Rio”, é um sucesso na indústria musical, e durante uma entrevista para a Glamour Mexica, a carioca revelou detalhes do processo de criação do single e até mesmo o seu trecho favorito.

“A minha parte favorita da música é quando digo que acabei de descobrir que tenho outro irmão, porque isso realmente aconteceu enquanto eu estava no estúdio gravando a canção”, a cantora disse.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Estava escrevendo, e vi no jornal que poderia ter outro irmão, e pensei ‘NOSSA!’ O produtor disse ‘Coloca isso na letra da música’. Eu respondi ‘Acha que seria uma boa ideia?’ E ele me disse ‘Sim, claro’”, contou.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Anitta ainda continuou a contar detalhes da composição da música: “Estávamos escrevendo a letra (os produtores da StarGate e ela) e pensamos que, se a música ‘Garota de Ipanema’ fala de um Rio de Janeiro e uma beleza muito típica de quem nasce na parte mais rica de lá, eu gostaria de falar de uma parte de onde eu venho, que é uma outra perspectiva do Rio de Janeiro. Então começamos a fazer uma letra que tivesse mais a ver com esse Rio que conheço, onde nasci e conheci”, disse.

“Acho que as lembranças que tenho, muitas delas são de ficar brincando até tarde na rua com amigos. Acho que essa era a maneira que eu encontrei de me divertir”, a artista explicou.

A carioca ainda contou um pouco sobre a infância. “Nessa época eu não tinha tanto acesso às áreas mais turísticas do Rio de Janeiro, então acredito que a minha vida inteira, na minha infância, fui muito ligada a isso de ficar brincando na rua”, disse.

Durante a entrevista, a cantora ainda falou sobre as mudanças de gênero musical que teve durante a carreira. “Quando comecei, sabia que precisava ter uma identidade musical. Então fazia muito funk, esse ritmo que temos no Brasil, mas acho que agora posso mesclar mais, e hoje em dia combino muitos tipos musicais que me encantam”, contou. “Então acredito que isso é o que tenho de mais diferente na sonoridade, comparando o que eu tinha antes com o que tenho agora”, ela revelou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio