perlla
A cantora fluminense Perlla (FOTO: Reprodução)

Segundo publicado por Leo Dias, Perlla está sendo acusada de fazer transmissões ao vivo de conteúdo sensual através do aplicativo Bigo Live. Segundo o colunista a cantora aparece em vídeos e fotos de lingerie, mostrando os mamilos, rebolando de maneira provocante para a câmera

A cantora afirmou que é uma agente Bigo Live e que criou a empresa Perlla Agency especialmente para empresariar quem trabalha no app. “Tenho mais de 180 pessoas na minha agência. A China precisa de representantes legais que tenham bastante influência”.

VEJA TAMBÉM: Ludmilla é a primeira negra latina a conquistar 1 bilhão de streams!

No site há um vídeo da artista convidando mais mulheres para participar de sua agência: “Para você que está precisando fazer um dinheiro, eu quero te apresentar a Perlla Agency. Você ganha em dólares fazendo lives. Se você quer ganhar trabalhando com o celular, arrasta aqui. Temos 30 vagas e estamos priorizando mulheres. Nada de pornografia, é proibido”, afirma.

Entretanto, parece que não é exatamente isso. Segundo a dançarina Suellen de Paula, ela foi abordada pela própria Perlla no Instagram no dia 2 de julho fazendo uma proposta por ganhos semanais em dólar. A dançarina, por sua vez, se interessou achando que fosse trabalho na sua área, mas se surpreendeu quando recebeu o material.

Depois que li todo o conteúdo enviado, cheguei a conclusão que elas estavam me propondo a fazer parte de um tal app erótico, no qual eu poderia fazer todo tipo de exposição sexual, pois os lucros viriam a depender do que eu fizesse, chegando a ganhar até US$ 10 mil”, afirma ela.

Leo Dias procurou Perlla que rebateu a acusação de Suellen: “Eu não iria arriscar minha carreira de 16 anos assim. São jogos e lives saudáveis, a gente ganha pelo carisma. É proibido qualquer tipo de apelo sexual”, afirmou.