beyoncé
A cantora norte-americana Beyoncé (FOTO: Reprodução)

A cantora e rapper norte-americana Doja Cat tem feito muito barulho nas redes sociais. A artistas viu suas redes sociais serem constantemente atacadas após uma série de descobertas bastante sombrias sobre registros antigos da artista. Na sexta-feira passada, a cantora destacou alguns comentários da sua colega Lana Del Rey, que criticou cantoras (algumas afro-americanas) por enfatizarem em demasia a sua sexualidade sem se preocuparem com o que realmente importava para um artista, as emoções.

Ao mesmo tempo, surgiu uma hashtag #DojaCatIsOverParty com internautas “cancelando Doja Cat” por uma variedade de razões. Em primeiro lugar, um vídeo da cantora surgiu na web com ela rindo de piadas racistas numa sala de chat. Segundo a CCN, a artista de Say So estava num local em contato com grupos racistas radicais. O veículo aponta que Doja realmente visitou regularmente estes sites e socializou com pessoas conhecidas por fazerem comentários racistas. A veículo revela ainda um vídeo da artista dizendo que gostaria de “nunca ter sido negra”, mas que pelo menos é “sensual”.

VEJA TAMBÉM: Fã apaixonado por Babu Santana faz tatuagem do ex-BBB; veja o resultado!

Algumas horas depois, uma canção de 2015 apareceu no Twitter para cofirmar as teorias sobre o comportamento racistada artista. Intitulada “Dindu Nuffin”, a canção refere-se a um insulto racista dirigido às vítimas de violência policial. No domingo à noite e após um fim-de-semana de muita polêmica, Doja Cat pediu desculpa pela canção, mas negou categoricamente participar de diálogos racistas online.

Numa mensagem publicada na Instagram, ela confirmou que tinha visitado esses sites, negando ao mesmo tempo a participação numa conversa racista. “Tenho usado salas de chat para socializar desde criança. Não devia ter estado em alguns destes sites, mas nunca estive envolvida em conversas racistas. Sinto pena de todos aqueles a quem ofendi”. Doja diz também que é uma preta norte-americana e que se orgulha disso, antes de admitir que compôs “Dindu Nuffin”. “Foi escrito em resposta a pessoas que muitas vezes usaram esse termo para me magoar. Tentei inverter o seu significado, mas admito que foi uma má decisão usar o termo na minha música. Foi uma afirmação que salvou a pele de um artista que sorria para tudo”.

Antes desta polêmica, Doja estava em franca ascensão e longe de polêmicas graças ao seu primeiro Billboard nº 1. para o remix de Say So com Nicki Minaj.

DOJA CAT CHAMOU BEYONCÉ DE “MACACA” ?

Doja Cat também vem sendo muito criticada, após um vídeo postado em seu TikTok. Ela começa fazendo referência à música “Flawless” da Beyoncé e diz “I wake up like this” (eu acordei assim). Até aí, tudo bem. Mas, logo em seguida, a rapper disparou: “what’s your favorite Beyonkey song?”. (Qual sua música preferida da Beyonkey?) Beyonkey é a união das palavras Beyoncé e monkey – que significa macaco. Doja Cat foi acusada novamente de racista.

Fãs de Doja saíram em defesa, alegaram que ela estaria brincando e que teria falado o nome de Beyoncé de forma errada pois também estava declamando a letra da música de forma errada.

Após a grande polêmica em torno do caso, Doja Cat preferiu comentar em uma live no Instagram, onde aparece elogiando a esposa de JAY-Z e assim portanto desmentindo qualquer informação possivelmente negativa sobre Beyoncé.

“Beyoncé é a rainha da p**ra do Pop. Beyoncé é a razão que eu acredito que posso ser quem eu sou. Beyoncé é uma das forças motoras de quem eu sou e de minha carreira. Beyoncé é incontestavelmente talentosa. Em todas as vezes que alguém falou mal de Beyoncé, eu estava lá [pata defendé-la]. E isso é tudo o que eu tenho a dizer”, disse Doja Cat.

Doja Cat já vinha sido questionada por trabalhar com o polêmico produtor Dr. Luke que já foi amplamente criticado na indústria musical por players importantes como Kelly Clarkson. O hitmaker chegou a travar uma longa disputa judicial com Kesha e que acabou atrapalhando suas carreiras por anos. Por enquanto, Dr. Luke e sua empresa saíram vitoriosos de todos os processo judiciais enfrentados após as delicadas acusações de abusos e estupro feitas por Kesha.