cristiano araujo
O músico Cristiano Araújo (FOTO: Reprodução)

Há exatos 5 anos morria Cristiano Araújo, a trágica notícia gerou comoção nacional entre fãs, familiares e artistas.

No entanto, o apresentador Zeca Camargo fez uma crônica sobre o assunto, questionando a popularidade de Araújo, chegando a criticar o clima de luto pela morte do cantor. Por sua vez, o pai do sertanejo processou Zeca. A batalha judicial terminou em um acordo.

A surpresa maior, porém, é o fato de ele ser ao mesmo tempo tão famoso e tão desconhecido. O que realmente surpreende nesse evento triste da semana foi a comoção nacional. De uma hora para outra, fãs e pessoas que não faziam ideia de quem era Cristiano Araújo partiram para um abraço coletivo (…). Ao nos mostrarmos abalados com a ausência de Cristiano, acreditamos estar de fato comovidos com a perda de um grande ídolo. Todos sabemos que não é bem assim“, falou o jornalista na ocasião.

VEJA TAMBÉM: Música de Michael Jackson que ficou escondida 30 anos vaza na web

O processo foi aberto em julho de 2015, em Goiânia, pelo pai do cantor e a C.A. Produções Artísticas, que administrava a carreira do músico. A indenização pedida foi de R$ 60 mil. Segundo João Reis de Araújo, metade do dinheiro ficaria para família, e a outra metade seria doado para uma instituição de caridade.

Em janeiro de 2018, Zeca Camargo foi condenado pela primeira vez no caso. Segundo a juíza Rozana Fernandes Camapum, da 17ª Vara Cível de Goiânia, o jornalista “está autorizado a fazer crônicas e falar com emoção, mas não deve partir para a agressão gratuita, desprestígio e humilhação à pessoa humana na narrativa”. Ela também alegou que o jornalista não respeitou o momento do luto dos familiares e dos fãs do cantor.

O apresentador entrou com recurso, alegando liberdade de expressão e que suas palavras faziam uma reflexão sobre comoções em massa no Brasil. Porém, a condenação foi mantida pela Justiça de Goiânia.

Contudo, em outubro do ano passado, Zeca desistiu de lutar e entrou em acordo com a família do cantor. Os detalhes da negociação entre as partes não foram divulgados. O processo foi arquivado em março deste ano.