Na pandemia, Wesley Safadão reclama que pode comício e cabaré mas show não

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante sua live no evento Garota VIP em Recife, Wesley Safadão fez um polêmico apelo ao governo sobre a volta dos shows no país.

“Aos governadores, ao prefeitos de todas cidades: Olhem um pouco para o entretenimento”, disse.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E ainda afirmou:”Não pode fazer show, mas pode fazer comício; não pode fazer show, mas praia tá lotada; não pode fazer show, mas os cabarés estão funcionando”.

VEJA TAMBÉM: Assim como Billie Eilish, veja 10 cantoras que chocaram ao mostrar seus “corpos reais”

A live contou com a presença de 300 pessoas, que aplaudiam enquanto o cantor desabafava.

Enquanto mais de 5 milhões de casos aconteceram no Brasil e mais de 150 mil pessoas perderam suas vidas para o vírus, Wesley Safadão disse: “A gente precisa sentir essa energia [do público] novamente, perguntem ao povo se o povo quer show ou se não quer”.

“Nós precisamos nos unir, nós precisamos fazer alguma coisa para que a gente consiga voltar a trabalhar. Não está fácil não, não está fácil para ninguém”, continuou o artista que chegou a receber R$ 300 mil por live.

Na web, as pessoas comentam o posicionamento: “Vá ao show do Safadão, aglomere. Mas note que ele está bem isolado ali em cima do palco”; “Meu Deus, o egoísmo”; “Ele é rico e pode pagar o hospital quando adoeçer, fácil falar”; “Vou ter que concordar. Os políticos estão se contradizendo”; “Discurso irresponsável! Esse vive numa bolha, não está nem aí para a saúde da população”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio