mc rebecca
A funkeira carioca MC Rebecca (FOTO: Reprodução)

O Carnaval e o funk, além de serem um retrato da cultura carioca, sempre estiveram muito presentes na vida da MC Rebecca. Depois de 10 anos de história na quadra da Acadêmicos do Salgueiro, ela volta ao posto em que estava, como Rainha das Passistas. Neste ano, Rebecca vai ter a responsabilidade de carregar duas coroas. Sua majestade é no samba e no funk 150 bpm.

No dia 31 de janeiro, a cantora lança o primeiro EP de sua carreira, “Enquanto Tiver Funk É Carnaval”, em todas as plataformas digitais. O álbum será composto por três faixas que, apesar da temática, não se limitam à folia – elas podem e devem ser ouvidas durante o ano inteiro. Na semana seguinte, Rebecca vai disponibilizar também um trabalho audiovisual para cada música.

Vão ao ar, no Youtube, três vídeos: um de coreografia, um clipe e uma versão ao vivo de uma das canções. Com “Vou Jogar”, a primeira música do EP, é impossível não imaginar MC Rebecca dançando. O verso “vou jogar minha raba pro ar”, na velocidade do funk 150 bpm, exige um passo à altura de “Deslizo e Jogo”.

VEJA TAMBÉM: Gusttavo Lima bebe demais e revela que passa horas “chupando periquita” da esposa

Para a sorte do público, esta faixa foi a escolhida para vir acompanhada do vídeo-coreografia – tipo de conteúdo que costuma viralizar nas redes sociais da cantora -, que vai ser lançado no dia 06 de fevereiro. A segunda faixa, “Hoje Tá Bom”, vai ter clipe disponível no dia 04 de fevereiro e conta com a participação do rapper PK! Rebecca, que é uma das vozes do funk LGBT, continua no seu lugar de fala para cantar a liberdade da mulher nesse Carnaval: “pra eles tô solteira, pra elas tô também”.

Os versos de PK, cantor cria da Ilha do Governador, complementam a canção que tem a cara do Rio de Janeiro, misturando os dois gêneros que mais crescem na cidade: o funk e o rap. Para fechar o álbum e decretar Carnaval no resto do ano, “Enquanto o Beat Tocar” será lançada com um vídeo de MC Rebecca cantando a faixa na versão ao vivo – disponível, no Youtube, também no dia 06 de fevereiro. A letra “enquanto o beat tocar, eu não paro de bater a bunda no chão” funciona quase como uma micareta, só que no melhor estilo do funk carioca. Com essas três músicas, Rebecca faz a trilha da festa que sempre esteve presente em sua