gusttavo lima
O cantor mineiro Gusttavo Lima (FOTO: Reprodução)

Gusttavo Lima foi acionado pelo Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), que chegou a abrir um processo contra o sertanejo depois da exibição de bebidas alcoólicas e seu consumo irresponsável no decorrer de uma live do músico realizada no YouTube.

O Conselho recebeu denúncias de espectadores preocupados com a publicidade de bebidas alcoólicas e a Ambev segue envolvida no processo. O que muita gente não sabia é que o pai do apresentador Tiago Leifert, Gilberto Leifert, permaneceu como presidente da Conar por 20 anos e de acordo com o jornalista Léo Dias, ainda atua como membro executivo do Conar Global. Diante da polêmica revelação, Gilberto foi apontado como um dos possíveis “perseguidores” de Gusttavo Lima, teoria essa que foi desmentida pelo apresentador.

VEJA TAMBÉM: Após dizer que não faria mais lives, Gusttavo é confirmado em evento do Villa Mix

Por causa da repercussão da polêmica, Tiago Leifert esclareceu a atual situação de seu pai na empresa: “Meu pai saiu da Globo há anos, saiu do Conar há anos. Ele saiu da Globo em 2017 e não vai ao Conar desde 2018. Meu pai está de bermuda, em casa, aposentado, cumprindo a quarentena. Acho que meu pai nunca ouviu uma música do Gusttavo Lima. Eu adoro, minha sobrinha gosta, minha mãe… mas acho que meu pai nem sabe quem é o Gusttavo Lima. E se soubesse, por que ele perseguiria o Gusttavo? Meu pai não tem nada a ver com o que está acontecendo. Estou tocando minha vida e meu trabalho no Big Brother Brasil. Tirem esse bicho daqui, eu não tenho nem ideia do que vocês estão falando”, explicou.