Tim Maia ameaçou atirar na cara de humorista por causa de imitação

Publicado em 9/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista a um podcast, o humorista Hélio de La Peña, revelou que Tim Maia ameaçou dar um tiro em Bussunda, humorista conhecido em Casseta & Planeta, após ele o ter imitado no Domingão do Faustão.

De acordo com Hélio, tudo começou depois que o cantor não foi até o programa, onde estaria convidado. Com a desistência do cantor, Faustão convidou, para o programa seguinte, os humoristas do Casseta & Planeta para brincar com o cantor.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Bussunda entrou de Tim Maia, no programa, e o pessoal caiu na gargalhada. O Tim Maia ficou puto, ligou pra lá e disse que ia dar um tiro na cara do Bussunda, e que não sei o que”, revelou Hélio.

Assista:

Djonga explica polêmica sobre uso de sample de Tim Maia em música

Recentemente, foi noticiado que o rapper Djonga recebeu uma notificação extrajudicial por usar sem autorização trechos da música “Contacto Com o Mundo Real”, de Tim Maia, em “Eterno”, faixa lançada pelo artista mineiro em 2018.

Nesta quarta-feira (23), Djonga usou as redes sociais para esclarecer a polêmica e criticou o modo em que a informação está sendo noticiada. “A resposta que montei com minha equipe e que não postaram integralmente em lugar nenhum!”, legendou.

Segundo o rapper, ele tenta negociar com o filho de Tim Maia, Carmelo Maia, porém está complicado chegar a um acordo.

Confira na íntegra a resposta elaborada por Djonga e sua equipe:

“Djonga foi notificado oficialmente sobre o uso da música “Contacto Com o Mundo Racional”, de Tim Maia, em abril. Desde que tomou conhecimento da notificação, Djonga se mostrou disposto em abrir um diálogo com Carmelo Maia a respeito, tentando uma negociação. Inclusive, amos chegaram a concordar em um valor pelo uso da obra. Carmelo Maia, contudo, propôs uma divisão de fonograma que é absurda e fora de qualquer padrão seguido pelo mercado, o que inviabilizou a formalização do acordo.

Para além da negociação do uso da obra, foram feitos ataques pessoas e ofensas ao trabalho de Djonga por parte do advogado de Carmelo Maia. Ainda assim, os termos pressupunham que os direitos fonográficos e autorais (ou seja, a obra inteira) de “Eterno” deveriam passar a ser de Carmelo Maia integralmente (100%), dando a entender que Djonga e Coyote não trabalharam artisticamente na obra “Eterno”.

Samplear faz parte da cultura hip-hop e, quando a música foi feita, o artista estava em outro momento de sua carreira. Não à toa, no momento atual, Djonga se dispôs a conversar a respeito.

(FOTO: Reprodução)

Entenda o caso:

Em conversa com a jornalista Mônica Bergamo, do Folha de São Paulo, Carmelo Maia explicou: “Pasmifiquei porque não me pediram autorização. Se ele não entender com bons olhos essa notificação, que é só um documento formal, a gente vai judicializar”.

VEJA MAIS: Luísa Sonza acusa YouTube de boicotar novo clipe por ‘conteúdo explícito’

O herdeiro do rei do soul brasileiro pontuou que tenta acordo com o rapper desde dezembro do ano passado. Tim Maia foi incluído como coautor da música no Spotify, o que não havia acontecido até abril desde ano, segundo a defesa do ator.

Segundo Carmelo, Djonga já faturou cerca de R$ 100 mil com os direitos autorais sobre a faixa “Eterno”. Com produção de Coyote Beatz, a música integra o álbum “O Menino que Queria Ser Deus”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio